O amor de irmãos

Das coisas que mais me encantam na minha vida de mãe é o amor que já existe entre meus filhos. É engraçado isso… mas eles realmente se amam! Se amam como amam a mim ou ao papai! E, por mais que tenhamos desejado esse amor desde que pensamos em ter filhos, ele aconteceu de forma natural! Assim como deve acontecer com todos os irmãos (ou a maioria deles)!

É claro que sempre existe um trabalho… um cuidado para evitar o tão assustador “ciúmes” que ronda nossas vidas desde o momento em que descobrimos a segunda gravidez. Ahhhhh o ciúmes! Porque por mais que você tente esquecer esse assunto, tem SEMPRE alguém pra te lembrar: “e aí, ele já esta com ciúmes?”; ou ainda: “ah, ele está chorando assim porque esta com ciúmes…”. Gente, como isso me irritava… na minha cabeça quanto mais se falava nisso, mais o Enzo entenderia que era “legal” sentir ciúmes! Por isso eu sempre desconversei… e a verdade é que ele não tinha ciúmes mesmo! E ainda não tem! É claro que ficou mais apegado a mim durante a gravidez… mas não acho que isso seja ciúmes! Ele não apresentou nenhum tipo de resistência nas mudanças que tivemos que fazer na vidinha dele por conta da chegada da irmã!

E quando ela chegou… aí sim foi mágico! Era como se, da noite para o dia, o meu primogênito tivesse se transformado de bebê em criança. Ele tinha apenas 1 ano e 7 meses, mas parecia entender perfeitamente tudo o que estava acontecendo! Entendeu quando, no dia 21/08 foi dormir tranquilo com a mamãe e o papai e, no dia 22/08  acordou com o padrinho. Entendeu quando foi até o hospital conhecer a irmãzinha e ficou encantado enquanto a acariciava em seu  colo. Entendeu quando teve que ir embora com a vovó e o vovô, enquanto a mamãe e o papai ficavam no hospital. E, principalmente, entendeu quando fomos todos pra casa (sim, porque a vovó o levou no hospital no dia da alta para que pudéssemos chegar em casa “todos juntos”, exatamente como queríamos que fosse a nova família que estávamos começando)…

E ali, naquele dia 24/08, nasceu um irmão mais velho! Um irmão carinhoso, cuidadoso, que se preocupa com o choro da caçula e abre mão do colo da mamãe só para vê-la se acalmar! Um irmão que acorda de manhã ansioso pela pequena, e olha atento a babá eletrônica esperando que ela acorde! Um irmão que abre a porta do quartinho da Sophia no meio da noite, apenas para lhe dar um beijinho e desejar bons sonhos!

É claro que nem tudo são flores… com esse pouco tempo de convivência eles já tiveram seus atritos também! Mas que irmão não tem, não é mesmo? E é assim que eu espero que seja a vidinha deles… onde as discordâncias são inevitáveis, e até saudáveis, mas onde o amor supera tudo e alimenta a amizade e o companheirismo que toda mãe sonha para seus filhos. Que assim seja! Amém!

Anúncios

Um comentário sobre “O amor de irmãos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s